SET/OUT 2019 - Edição 226 Ano 32 - VER EDIÇÃO COMPLETA

Abrasce lança segunda edição do relatório de sustentabilidade

1 de outubro de 2019 | por Lucie Ferreira
Com iniciativas ambientais e sociais cada vez mais bem estruturadas, os shoppings brasileiros tornam-se mais verdes e inclusivos
Em sua segunda edição, o Relatório de Sustentabilidade Abrasce 2019 avalia nove indicadores

Pensar em ações e projetos que sejam social, ambiental e economicamente responsáveis tornou-se imperativo no mundo empresarial. De acordo com a ONU, o Brasil ocupa a sexta posição entre os mercados que mais exigem ações sustentáveis das empresas e, neste contexto, os shopping centers ocupam papel de protagonista na mudança de paradigmas no setor.

Neste contexto, a Abrasce, em parceria com o Grupo Datacenso, acaba de lançar a segunda edição do Relatório de Sustentabilidade, que mapeou as principais iniciativas dos empreendimentos brasileiros, que celebram conquistas importantes, especialmente quando o assunto trata de avanços sociais e ambientais. “Nosso objetivo é aprimorar o relatório a cada ano, além de incentivar o setor a olhar para outras vertentes da sustentabilidade, às vezes pouco populares, mas sempre com alta relevância”, comenta o presidente da Abrasce, Glauco Humai.

Neste ano, o estudo analisa nove indicadores, dois a mais que o anterior: logística reversa e carros elétricos. Além disso, ele está dividido em três frentes: índices que não se alteraram de um ano para o outro; os que evoluíram; e as novidades.   

Temas estáveis

Em 2019, o percentual de shoppings que realizam tratamento e/ou reutilizam água se manteve no mesmo patamar, em relação ao ano passado. No total, 56% dos shoppings fazem este tipo de ação. Apesar de os shoppings terem adotado medidas que tratam ou reutilizam este recurso natural, outras ações podem ser feitas, como: o mapeamento de uso, gasto e desperdício; realização de auditorias e processos de manutenção; e investimento em tecnologias que ajudem a economizar água.

Além deste tema, as áreas verdes continuam na lista de prioridades dos empreendimentos, que são importantes mantenedores de jardins, praças, hortas comunitárias e espaços de preservação. Neste ano, 52% dos shoppings afirmaram manter áreas verdes, internas e externas. Por meio dessas atitudes, o setor contribui para que as cidades tenham mais zonas arborizadas, auxiliando na redução da poluição e na diminuição das temperaturas.

Em evolução

Um dos destaques do estudo foi com relação à energia. O setor acompanhou a tendência mundial de utilização de fontes de energia renováveis e, neste ano, 84% dos shoppings fizeram uso consciente de energia. Este dado vai ao encontro da previsão da Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (Absolar), que estima que o país aumentará em 44% a capacidade instalada de energia solar ao final de 2019.

Outro tema em alta no setor diz respeito ao Controle de Emissão de Gases. Uma vez que a emissão de carbono está diretamente ligada ao aquecimento global, a ONU estima que ela precisa ser reduzida em 55% até 2030. Por isso, os shoppings não têm medido esforços para melhorar o indicador.

Novidades

Pela primeira vez, o relatório abordou questões relacionadas a carros elétricos. Atualmente, 12% dos empreendimentos já oferecem tomadas para carregarem veículos elétricos e híbridos, e muitos outros estabelecimentos têm projeto para atender essa nova demanda.

Para ter acesso ao estudo completo e à análise de todos os indicadores do Relatório de Sustentabilidade 2019, clique aqui.

  • GOSTOU? COMPARTILHE: