MAR/ABR 2022 – Edição 240 Ano 35 - VER EDIÇÃO COMPLETA

As ações inclusivas dos shoppings para pessoas com Transtorno do Espectro Autista

11 de abril de 2022 | por Solange Bassaneze | Fotos: Divulgação
Eventos adaptados e vagas exclusivas no estacionamento são algumas das iniciativas dos empreendimentos, que ainda ajudam na conscientização da sociedade 

Abril é o mês de conscientização do autismo e muitas ações acontecem nesse período com o intuito de alertar a sociedade de que ainda existe um longo caminho a ser percorrido em relação à inclusão das pessoas com Transtorno do Espectro Autista (TEA). Atualmente, no Brasil, o número de pessoas autistas é calculado com base em estudos como o do Center of Diseases Control and Prevention (CDC), que apontam a existência de um caso a cada 110 habitantes no mundo. Com isso, o indicativo é que há cerca de 2 milhões de pessoas com o espectro no nosso país. A partir do próximo ano o cenário será mais preciso, já que, pela primeira vez, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), por meio do Censo Demográfico 2022, que será realizado entre junho e agosto, poderá contabilizar a quantidade da população com TEA. Isso graças à Lei 13.861, assinada em 2019, que permitiu a inserção de perguntas sobre autismo na pesquisa já também com o objetivo de incluir aqueles que ainda não têm o diagnóstico, o que é muito comum.  Hoje, o autista já tem direitos a todas as prerrogativas do Estatuto da Pessoa com Deficiência, mas esses dados oficiais são importantes para o desenvolvimento de políticas públicas específicas. Cada avanço na proteção dos direitos é importante assim como a conquista da Carteira de Identificação da Pessoa com Transtorno do Espectro Autista (Ciptea), criada pela norma batizada de Lei Romeo Mion, em referência ao filho do apresentador Marcos Mion.

Nos malls

Alguns shoppings têm procurado incluir as pessoas com TEA nos eventos que realiza. Um exemplo recente foi durante a atração 44 Gatos, promovida pelo Shopping Metrô Itaquera. Segundo Samir Ferrari, gerente de marketing, foi a primeira ação em eventos infantis com sessões especiais. “Anteriormente, realizávamos uma sessão de cinema em parceria com a ‘Sessão Azul’. As mães e responsáveis ficaram muito contentes e acolhidas. Tivemos retornos muito positivos não só deste público, mas de toda a comunidade que espera de um empreendimento como o Metrô Itaquera atividades de inclusão social”, relata.

Atração 44 gatos com sessão azul para crianças com transtorno do espectro autista - Shopping Metrô Itaquera - Revista Shopping Centers
A atração 44 Gatos esteve no Shopping Metrô Itaquera (SP) de fevereiro a março de 2022

O objetivo do empreendimento é adotar essa prática para outras ações. “Pretendemos continuar com a ‘Hora do Silêncio’ – maneira como gentilmente chamamos a sessão com estímulos sensoriais reduzidos – em todos os eventos infantis que forem promovidos por nós.”

Samir Ferrari - Shopping Metrô Itaquera - Revista Shopping Centers
Samir Ferrari, gerente de marketing do Shopping Metrô Itaquera

Os cuidados envolvem diminuição do som e das luzes, empréstimo de fones abafadores de ruído, além de brinquedos indicados por especialistas para crianças com TEA. “Fomos impulsionados pelo apelo do público e do feedback dos promotores que trabalham no evento diretamente com as crianças. Nossos monitores têm um relacionamento muito próximo com os clientes, alguns realizaram cursos para auxílio de crianças com autismo, além de serem proficientes em Libras (Língua Brasileira de Sinais)”, diz Ferrari. O empreendimento não possui ainda parceria com instituições envolvidas nessa causa, mas está aberto a conhecer os projetos. 

O Jockey Plaza Shopping, inaugurado em junho de 2019, se inspirou na iniciativa do projeto Quiet Hour (Hora Silenciosa), da rede de supermercados australiana Colesa, e adaptou a ideia para todos seus eventos infantis, tornando-se uma grande referência para todo o setor de shopping centers no Brasil. A primeira ação inclusiva para pessoas com TEA aconteceu em janeiro de 2020, quando o empreendimento abriu mais cedo durante duas manhãs para que esse público pudesse se divertir na pista de patinação. O sucesso foi enorme. O grande diferencial do Jockey Plaza Shopping é que esse momento inclusivo está definido em contrato com os operadores, o que envolve os colaboradores da atração e as equipes de segurança, marketing e atendimento do empreendimento. Para poder receber esse público com todo o zelo, as instruções passadas por algumas ONGs são seguidas com toda cautela.

A pIsta de patinação do Jockey Plaza Shopping é sempre uma atração muita aguardada pelo público com TEA

“O Jockey Plaza Shopping sempre se preocupou com todas as minorias e é muito democrático em seu conceito e posicionamento. Por isso, criamos essa iniciativa para pessoas com TEA, que, hoje, ela está presente em todas as atrações infantis. Recebemos, em média, de 180 a 200 inscrições a cada evento, o que atrai um número muito maior por conta dos acompanhantes. Quando divulgamos a ação, as inscrições se esgotam rapidamente”, destaca Michelle Cirqueira, gerente de marketing do Jockey Plaza Shopping.

Michelle Cirqueira, gerente de marketing do Jockey Plaza Shopping

Os eventos se tornaram tão requisitados que alguns clientes com familiares com TEA seguem antenados a cada edição e compartilham em redes sociais assim que ficam sabendo, o que faz com que as vagas sejam preenchidas logo após a divulgação. O último evento foi Candy Land, realizado em abril, mês de conscientização do autismo, mas outros já estão por vir. Em junho, quando o shopping comemorará o aniversário de 3 anos, haverá uma edição especial exclusiva em todas as atrações infantis. O empreendimento ainda conta com uma vaga de estacionamento, exclusiva para pessoas com TEA, inaugurada em 2021. Com certeza, essas iniciativas do Jockey Plaza Shopping seguem se replicando em todo o país.

No ano passado, o Via Parque Shopping promoveu mais uma vez o Natal Azul, que consistiu em abrir a decoração natalina uma hora mais cedo para que as crianças e os adultos autistas pudessem desfrutar de um ambiente mais calmo, adequado às necessidades. “O shopping tem em sua essência proporcionar a melhor experiência nos eventos com público infantil e deseja promover mais ações com foco na inclusão social. A adesão foi ótima e a ação foi encantadora. Ver o sorriso no rosto das crianças foi gratificante”, afirma Rodrigo Machado, superintendente. O Via Parque Shopping disponibilizou ainda duas vagas exclusivas no estacionamento para esse público em outubro do ano passado, uma mudança que vem acontecendo de maneira gradativa em outros empreendimentos do setor. 

Vagas de estacionamento para pessoas com transtorno do espectro autista  Via Parque Shopping - Revista Shopping Centers
O Via Parque Shopping destinou duas vagas no estacionamento exclusivas para pessoas com TEA, lembrando que elas também podem utilizar as vagas para deficientes

Essas vagas especiais são identificadas com o símbolo universal de conscientização do TEA – um laço formado por um quebra-cabeça colorido – e ajudam a dar visibilidade à causa do autismo, sensibilizando a sociedade. E é assim também no Parque D. Pedro Shopping, em Campinas (SP), que tem uma das maiores operações de estacionamento do setor do país.  

“Nós criamos as vagas de estacionamento para facilitar o acesso de pessoas autistas e seus acompanhantes. Há uma parcela muito grande da população que precisa de iniciativas como essa. Ainda que a Lei 12.764, de 27 de dezembro de 2012 permita que utilizem as vagas reservadas para pessoas com deficiência, o intuito do shopping é acolher essas famílias, promovendo visibilidade, inclusão, respeito e a acessibilidade ao centro de compras e tornando as chegadas e saídas facilitadas. Somos o primeiro shopping da cidade Campinas a utilizar as vagas como forma inclusiva, princípio que permeia a nossa visão”, destaca Marcelo Zaffalon, superintendente do Parque D. Pedro Shopping.

Vagas de estacionamento para pessoas com transtorno do espectro autista 
 Parque D. Pedro Shopping - Revista Shopping Centers
São 12 vagas exclusivas para pessoas com TEA no estacionamento do Parque D. Pedro Shopping, sendo duas em cada uma das seis entradas do empreendimento

De acordo com Zaffalon, a iniciativa foi muito bem recebida pelo público e pelas associações e entidades que atuam com a causa, como a Rede Azul, um aplicativo que reúne estabelecimentos parceiros das pessoas com autismo na região metropolitana de Campinas. 

Marcelo Zafallon Parque D. Pedro Shopping - Revista Shopping Centers
Marcelo Zafallon, superintendente do Parque D. Pedro Shopping

Sete shoppings da Ancar Ivanhoe já oferecem essas vagas exclusivas. Segundo Caroline Pereira, gerente de comunicação e marca, a iniciativa já existia em alguns empreendimentos da rede para receber este público da maneira mais confortável e respeitosa possível, mas ganhou força a partir de um contato de uma consumidora do Golden Square Shopping (SP) que havia usado uma vaga prioritária e se sentiu incomodada com os olhares de desconfiança de outros frequentadores. “Ao receber a observação da cliente, o shopping criou imediatamente as vagas exclusivas para pessoas com TEA, para evitar que ela e outros visitantes passem por situações constrangedoras. A ação foi compartilhada internamente e implantada também nos shoppings Pátio Paulista, CenterVale, Nova América, Botafogo Praia, Natal Shopping e Conjunto Nacional.” O Shopping Parque das Bandeiras está em processo de demarcação dessas vagas e outros três empreendimentos – Shopping Nova Iguaçu, Eldorado e Metrô Itaquera – deverão receber os espaços em breve. 

Vagas de estacionamento para pessoas com transtorno do espectro autista 
 Golden Square - Revista Shopping Centers
Vagas sinalizadas do Golden Square (SP), empreendimento da Ancar Ivanhoe

As vagas têm metragem maior e ficam localizadas em áreas estratégicas, próximo aos elevadores e escadas. E o retorno tem sido muito positivo com comentários, na grande maioria, de agradecimentos pelo olhar atento do shopping. As famílias se sentem ouvidas, o que melhora, inclusive, a experiência do cliente. “Para a Ancar Ivanhoe, pequenos gestos como esse mostram que a companhia pode ser realmente um agente transformador. E a iniciativa reforça o propósito de atender bem, colocando os frequentadores dos shoppings no centro dos esforços de colaboradores, lojistas e parceiros”, destaca Caroline.

Caroline Pereira Ancar Ivanhoe - Revista Shopping Centers
Caroline Pereira, gerente de comunicação e marca da Ancar Ivanhoe

Entre outras ações dos empreendimentos da Ancar, o CenterVale Shopping inaugurou, em dezembro de 2021, a sala do aconchego, um espaço idealizado e projetado especialmente para acolher clientes com TEA e seus familiares, principalmente em momentos de crise. “A concepção do projeto contou com o apoio da Secretaria Municipal de Apoio Social ao Cidadão (PMSJC) e da Frente Parlamentar em Apoio às Pessoas com Autismo, da Câmara Municipal de São José dos Campos”, detalha Caroline. 

Sempre atento à diversidade, inclusão e acessibilidade, o Uberlândia Shopping, empreendimento da Aliansce Sonae, disponibilizou vagas exclusivas e cobertas para esse visitante em outubro de 2021. A iniciativa também é inédita em shoppings da cidade. “Sabemos que o autismo nem sempre é aparente e as famílias podem enfrentar situações de preconceito e constrangimento ao utilizar as vagas de pessoas com deficiência, o que nos levou a destinar vagas exclusivas a eles. O objetivo é facilitar o acesso das famílias, assegurar a vaga especificamente para esse público, garantindo uma ótima experiência em nosso empreendimento”, afirma Rayan Raison, gerente de marketing do Uberlândia Shopping. 

Rayan Raison Uberlândia Shopping - Revista Shopping Centers
Rayan Raison, gerente de marketing do Uberlândia Shopping (MG)

Ao perceber que esse público é crescente no shopping, o mall passou também a pensar outras ações específicas como eventos, abrindo, inclusive, uma hora antes do horário normal do shopping para que os visitantes possam ter mais tranquilidade. “E a adesão tem superado as expectativas. No primeiro evento, por exemplo, abrimos 400 vagas, devido à pandemia, e esgotou em três horas. Eles têm participado ativamente destas ações exclusivas. O feedback das famílias e do público são incríveis. Além disso, sensibilizamos, incentivamos e treinamos nossos colaboradores e lojistas a assumirem o compromisso e se tornarem verdadeiramente agentes transformadores da sociedade nas questões de diversidade e inclusão”, relata Raison. 

Os eventos são abertos para todas as famílias, mas o Uberlândia Shopping conta também com o apoio de instituições, como a Associação Zeiza Dojo que tem mais de mil famílias cadastradas. Em 2021, o empreendimento fez uma ação especial de Natal em que os presentes puderam apreciar a decoração, fazer fotos com Papai Noel e brincar na roda-gigante. Recentemente, houve também uma visita guiada à exposição internacional ‘Dragões’, com um tour com o recurso de realidade virtual, e onde as crianças e adultos autistas puderam tirar fotos em cima do Dragão de Gelo e visitar todas as feras espalhadas pelo shopping. Para completar a experiência, foram distribuídos algodão-doce, pipoca, água e doces para toda a família. De acordo com o gerente de marketing do Uberlândia Shopping, o propósito é manter esses horários especiais ou mesmo preparar eventos específicos para esse público ao longo de 2022. 

Hora do cinema

“Em uma das sessões, uma avó levou o neto de 21 anos pela primeira vez ao cinema. Muitos pais nos contam que ficam com receio do que pode acontecer, dos olhares, do comportamento do filho… Com o apoio das redes de cinema, conseguimos levar opções de lazer seguras e tranquilas para essas famílias”, conta Leonardo Cardoso, um dos fundadores da Sessão Azul. Desde 2015 o projeto atua com o objetivo incluir as pessoas com TEA na experiência da sétima arte. Segundo Cardoso, essa experiência nas salas de cinema é uma extensão do tratamento por ser uma atividade extra de socialização e oferece ainda uma troca de informações muita rica entre os pais. 

Cinema para crianças com transtorno do espectro autista Sessão Azul - Revista Shopping Centers
Exibição de filme infantil durante uma Sessão Azul na pré-pandemia 

Após uma paralisação por conta da pandemia e graças ao avanço da vacinação, a Sessão Azul retornou em abril, mês de conscientização do autismo. Pais e redes de cinema já estavam ávidos por esse retorno. Antes da crise sanitária, o projeto estava em 23 cidades de 14 estados mais o Distrito Federal. “O sucesso da Sessão Azul se deve, especialmente, aos voluntários que acolhem as famílias. Estão sempre com um sorriso no rosto e dispostos a ajudar no que for necessário.” Para cada encontro, é necessário ter, no mínimo, dois voluntários. Em sessões gratuitas, o número sobe para seis.

As salas são especialmente adaptadas para receber esse público: têm som mais baixo, luzes parcialmente acesas, ar-condicionado controlado e os espectadores ficam livres para circular. As sessões acontecem pela manhã, quando o shopping está mais tranquilo e oferece menos estímulos. Não há exibição de trailer comercial e o filme escolhido sempre é em 2D dublado, na maioria das vezes, uma animação. 

Equipe Sessão Azul - Cinema para crianças com transtorno do espectro autista - Revista Shopping Centers
À esquerda, o fundador Leonardo Cardoso com a equipe da Sessão Azul

O fundador do projeto vê uma evolução da inclusão de pessoas com TEA nos eventos, inclusive nos empreendimentos, e acredita que, hoje, existe uma abertura maior na organização de projetos adaptados. “Vemos os shoppings preocupados em cada vez mais trazer esse público, seja para falar com o Papai Noel, fazer uma oficina etc. Mas sempre é importante ter pessoas treinadas e capacitadas para recebê-lo”, orienta. Para Cardoso, é importante que esses eventos já nasçam adaptados e, em alguns casos, apenas um horário exclusivo é o suficiente para oferecer esse lazer e entretenimento a esse público tão especial.

  • GOSTOU? COMPARTILHE: